Dicas para empresários e empreendedores em tempos de Covid-19 e pós Pandemia

Qua, 15 de Abril de 2020 19:39 Paulo Kroich
Imprimir

Dicas para empresários e empreendedores em tempos de Covid-19 e pós Pandemia

O objetivo deste texto e  orientar a adotar práticas respostas a crises, além de apresentar alguns desses desafios e como as organizações podem responder para proteger seu pessoal e navegar por uma situação incerta fornecendo  fatos e ideias sobre a situação atual do Covid-19 para ajudar os tomadores de decisão a entender as melhores práticas. Além do desafio humanitário, há implicações para a economia, os negócios e o emprego em geral.

Já sabemos que O Covid-19 foi declarado uma pandemia global pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e o ritmo de casos confirmados está se acelerando. As implicações para os varejistas são numerosas, significativas e com probabilidade de expansão — em primeiro lugar, a saúde e a segurança de funcionários e clientes, além de rápidas mudanças na demanda, mudança de canal (de lojas para canais digitais) e interrupções operacionais (principalmente na cadeia de suprimentos), mas implicações potenciais de longo prazo para redes de lojas etc.)

Embora alguns varejistas (por exemplo, mercearias, drogarias) tenham experimentado picos de demanda de curto prazo como resultado da acumulação de estoque, muitos estão enfrentando uma pressão descendente — enquanto essa perspectiva é mais relevante para esse último grupo, mesmo aqueles que experimentam ganhos temporários podem precisar planejar e agir de maneira diferente.

Dada a incerteza em torno do caminho que o vírus seguirá, os varejistas podem considerar uma abordagem de dois horizontes — ações de segmentação por local/ região, considerando os níveis locais de infecção.

Que ações a serem executadas são extremamente importantes, mas também é como executá-las — a empresa vê muitas empresas defendendo “centros nervosos” da resposta Covid-19 e acredita que os varejistas poderiam imediatamente estabelecer estruturas formais semelhantes para realizar testes de estresse financeiro, monitorar, planejar, comunicar e agir à medida que essa situação se desenrola.

Tráfego de compradores:

-20 to -30% – Diminuição do tráfego de pedestres em áreas comerciais altamente impactadas (por exemplo, São Paulo, Rio de Janeiro Nova York, DC) com 50% ou mais relatados para algumas lojas com maior tráfego turístico.

+ 25% – Tráfego e comércio online aumentando para determinados subsetores de varejo, como supermercados online e mesmo para aquela mercearia ai perto da sua casa se eles souberam aproveitar o momento

+ 600% – Carrefour relatou aumento nas entregas de alimentos frescos durante o Ano Novo Lunar na China.

150% + Crescimento de remédios para resfriado, tosse e gripe vendidos sem receita médica, EPI de vírus até 800%.

-5 a -15% – Queda nas vendas de novas categorias para supermercados nos EUA e pode resultar em 10% + pressão na linha superior e 40% na linha inferior durante a crise

 

Os varejistas podem considerar uma resposta em três partes ao Covid-19

Parte 1: Proteger as pessoas e os negócios – ação imediata

 

Parte 2: Ajustar o modelo operacional – ação imediata

 

Parte 3: Crie cenários para realizar mudanças adicionais – planejamento intermediário

 

Proteger os funcionários: aprecie o trabalho em casa

7 práticas recomendadas para permitir home office

1 – Promova uma cultura propícia ao trabalho remoto – conversas frequentes com membros da equipe e clientes, responsabilidade proativa, transparência, comunicação eficiente, alcance e atualizações.

2 – Adote um conjunto completo de ferramentas digitais para criar uma sala de equipe virtual e facilitar a efetiva co-criação, comunicação e tomada de decisão.

3 – Crie cadências regulares (check-in/ check-outs, ‘standups’) e caminhos claros de decisão/ escalação para remover bloqueadores e dependências de endereço.

4 – Estruture o trabalho em pequenas equipes que maximizem a continuidade contra a obtenção de objetivos e resultados concretos.

5 – Crie uma única fonte de verdade entre o processo e o conteúdo, ou seja, transparência nas metas e prioridades, comunicação sobre o progresso e verifique se a equipe trabalha nas mesmas versões de entregas.

6 – Gerencie cibersegurança e conscientização usando ferramentas de colaboração digital.

7 – Adote um teste e aprenda a mentalidade – participe, aprenda e melhore as formas de trabalhar.

Gama de ações imediatas que os varejistas podem considerar

 

Operações da loja

 

Gama de planos intermediários que os varejistas podem considerar

 

Construa plano de contingência de longo prazo

 

Pensamentos finais e o que observar

Texto utilizado da https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/relatorio-mckinsey-aponta-diretrizes-varejistas-coronavirus-covid-19/ Para conferir o relatório na íntegra (em inglês) para acessar a página da McKinsey & Company. by Paulo Kroich